Seleccionar página

Consultas de Psicologia Clínica para Crianças, Jovens, Adultos

Psicologia Comportamental | Psicologia da Dor | Neurociências Cognitivas e Afetivas

Psicologia da Dor

Perante um cenário de doença crónica, incurável por natureza, é necessário controlá-la e aprender a viver com esta. Quer seja doente, familiar cuidador ou profissional de saúde, a Psicologia pode ajudar a adaptar-se a uma nova realidade e na procura de uma vida funcional.

Psicologia para Expatriados

A emigração é uma realidade próxima de quase todos nós e pode apresentar desafios psicológicos: a inserção no mercado laboral, as competências para a empregabilidade, como procurar trabalho e preparar-se para a entrevista ou aconselhamento de carreira.

Psicologia Comportamental e Afectiva

Dificuldades de adaptação escolar ou familiar. Situações de divórcio e adopção. Depressão ou ansiedade. Dificuldades de relacionamento interpessoal e na tomada de decisões. Dificuldades na gestão do tempo livre, do desenvolvimento pessoal, das transições da vida familiar ou conjugal.

Olá! Eu sou a Susana

Psicóloga Clínica, PhD

Recentemente, a saúde mental tem vido a receber a atenção que merece. Por exemplo, as escolas apoiam-se nos psicólogos para ajudar as crianças e adolescentes para melhorar o desempenho escolar, o bom relacionamento com os professores e com os colegas. Também as empresas procuram aos profissionais de psicologia para criar contextos saudáveis pois reconhecem que tem um impacto positivo nos colaboradores, reflectindo-se numa maior produtividade e eficiência.

Por iniciativa própria, as pessoas começam a pedir assistência psicológica, quando sentem que não têm competências, ou respostas para encarar determinadas situações. A título de exemplo, determinadas doenças crónicas podem condicionar o funcionamento regular das pessoas, por tanto, poderá apoiar-se com o profissional de psicologia para se adaptar à nova realidade, e gerir as emoções perante o novo cenário. Outro motivo de consulta, pode ser para desenvolver competências para a empregabilidade, isto é, procura ativa de trabalho e se preparar para a entrevista com o consultor de recrutamento. Igualmente, ir ao psicólogo pode ser uma ajuda preciosa para resolver vários problemas, quer para crianças e adolescentes, quer para jovens e adultos, por exemplo, dificuldade no relacionamento interpessoal, dificuldades na tomada de decisões, perturbações de humor, problemas familiares ou conjugais, aprender a gerir o tempo livre.

Vale a pena investir no seu desenvolvimento pessoal e na sua saúde mental!

Eu sou a Susana Cardoso, profissional qualificada em Psicologia, sensível e cordial, e gosto de ajudar as pessoas de forma tangível. Para saber um pouco mais sobre mim, consulte o meu percurso académico e profissional.

A Minha Especialidade

Psicologia Clínica

O objetivo da Psicologia Clínica é aplicar os principios teóricos e metodológicos da Psicologia como ciência. Assim, a Psicologia Clínica oferece uma orientação para fazer uma abordagem do comportamento mediante modelos teóricos e descobertas científicas. São exemplos de modelos teóricos, os modelos psicofisiológicos, comportamentais, dinámicos, fenomenológicos, e socio-cultarais. É possível trabalhar em três eixos, na Prevenção, a Promoção e a Remediação.

Formação

A formação pode definir-se como uma estratégia para facilitar mudanças no comportamento e para a aquisição de competências que permitam realizar atividades da forma mais adequada possível.

Uma peça chave na formação, é o formador. Um verdadeiro formador é aquele que mostra paixão para trabalhar com as pessoas e se compromete com elas para atingir os objetivos estabelecidos.

A minha oferta formativa está relacionada com temas de Psicologia Cognitivo-Comportamental, Psicologia da Dor e Neurociências Cognitivas e Afetivas.

Se o objetivo é juntar esforços para trazer resultados positivos a partir da formação pode entrar em contacto comigo.

Terapia Cognitivo – Comportamental

A Psicologia é uma ciência que estuda o comportamento e os processos cognitivos. Assim, utiliza o método científico para fornecer conhecimentos e compreender os fenómenos psicológicos para promover o bem-estar nas diferentes áreas de vida do indivíduo. Com uma metodologia de trabalho é possível descrever e identificar as variáveis envolvidas na situação problemática.

Assim, a Terapia Cognitivo-Comportamental e a Análise Comportamental Aplicada revelam-se como uma das metodologias mais eficazes para o estudo do comportamento humano em diversos contextos, oferecendo uma compreensão dos fenómenos psicológicos.

Se o objetivo for receber orientação nos cuidados da saúde mental, aprender a gerir as emoções, ter acompanhamento psicológico nas diferentes áreas da vida, ou intervenção na adaptação às doenças crónicas, quer para crianças e jovens, quer para adultos e idosos, pode entrar em contacto comigo.

 

Começar é Fácil

Contactar

Entre em contacto e esclareça as dúvidas.

Marcar Consulta

Escolha o dia e a hora para a consulta.

1ª Sessão!

O 1º passo para a mudança.

Perguntas Mais Frequentes

A psicologia é uma ciência?

Sim, é uma ciencia pois utiliza o método científico para estudar o seu objeto de estudo, que é o comportamento humano e os processos cognitivos. Wilhelm Wundt criou em 1879, em Leipzig, Alemanha o primeiro laboratório de Psicologia Experimental para estudar a experiência imediata e observável mediante o método experimental. Considera-se esta data como o início da Psicologia como ciência. A partir de esse momento, desenvolveram-se vários paradigmas para estudar o comportamento humano e os processos cognitivos. Os principais paradigmas são, nomeadamente, a Psicologia Gestalt, a Psicologia Comportamental – o Comportamentalismo de John Watson e o Comportamentalismo Radical de Burrhus Skinner -, a Psicologia Cognitiva que faz a analogia com as ciências computacionais para estudar os processos cognitivos. Recentemente, as Neurociências Cognitivas e Afetivas tenta relacionar indicadores comportamentais e fisiológicos para uma maior e melhor compreensão dos fenómenos psicológicos.

Quais os motivos de consulta posso tratar?

Os motivos para pedir uma consulta de psicologia podem ser variados e múltiplos. De acordo com a formação do psicólogo, ele poderá ter as competências para assumir o caso. Assim, é preferível entrar em contacto via telefónica para perguntar se o psicólogo pode tratar o seu caso.

O que faz um psicólogo?

Um psicólogo analisa as variáveis que estão relacionadas com a situação-problema. Assim, na investigação cientifica, o psicólogo define um problema para estudar, especifica os objetivos de estudo, as hipóteses, o método e a metodologia de estudo, como as variáveis, a amostra, a forma de avaliar e analisar os dados e finalmente interpreta os dados. Durante o processo se apoia num modelo teórico que lhe permite orientar o estudo para aceitar ou rejeitar as hipóteses formuladas no início. Já na prática clínica, o psicólogo extrapola os estudos científicos para se apoiar e fazer a devida abordagem do motivo de consulta do paciente/cliente. De este modo, o psicólogo clínico deve também formular objetivos, hipóteses, modo de avaliar e de fazer a intervenção psicológica e finalmente avaliar para verificar se houve mudanças.

Quantas sessões de psicologia são necessárias?

O número de sessões será definido em função do problema e da evolução da mudança do comportamento. Deste modo, o número de sessões pode variar para cada caso. As sessões devem organizar-se para realizar a avaliação, a intervenção e, posteriormente, fazer o seguimento de forma a verificar se a intervenção resultou. Idealmente, devia realizar-se duas sessões por semana, depois uma sessão semanal e já na fase final realizar sessões quinzenal, e mensalmente.

O que esperar da primeira sessão de consulta?

Na primeira consulta, o paciente/cliente explica o seu motivo de consulta e o psicólogo deverá realizar algumas perguntas para esclarecer e definir a situação-problema. Nessa primeira sessão, estabelece-se uma relação que permitirá identificar se o utente e o psicólogo se sentem à vontade para trabalhar em conjunto. Também o psicólogo deverá ser franco se está capacitado para assumir o caso. Sendo assim, ele poderá referir outros profissionais da psicologia que possam realizar a avaliação e/ou intervenção. Igualmente, pode esperar que o psicólogo refira para ir a um profissional médico para descartar possíveis causas da esfera biológica que escapa das mãos do psicólogo e só depois é que poderá iniciar o acompanhamento psicológico, caso for necessário. O trabalho multidisciplinário, isto é, trabalhar com vários profissionais, também poderá ser referido na primeira sessão, o que é cada vez mais frequente encontrar esta modalidade de trabalho. Se for para avançar, o psicólogo deve mencionar o compromisso terapéutico.

Como saber se um psicólogo é competente?

Um psicólogo deve ter um comprovativo de qualificação académica – formação em psicologia – e uma habilitação profissional, no caso de Portugal deve estar inscrito na Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Coloque uma questão ou faça uma marcação.

(+351) 935 117 436